Argentina: 45 anos do golpe genocida – a luta pela Memória, Verdade e Justiça


É costume em quase todo o movimento de Direitos Humanos definir a última ditadura como cívico-militar ou cívico-eclesiástico-militar. Os partidos patronais e a liderança católica foram cúmplices. Mas na realidade, deveria ser denominado cívico-eclesiástico-empresarial-imperialista-militar, dado o papel ativo desses setores no incentivo e apoio à ditadura.


Posted On :