As notícias que saíram ontem sobre o assassinato de Marielle Franco e Anderson, em relação ao suposto envolvimento do presidente Jair Bolsonaro, nos enchem de indignação.

Não é novidade o desprezo que Bolsonaro tem pela classe trabalhadora, pelas suas conquistas e direitos, pelas mulheres, diversidade, negritude, juventude e povo pobre. Mas, pela primeira vez, é apontado o seu vínculo com o assassinato.

A justiça brasileira é a responsável pelo não prosseguimento e lentidão das investigações sobre quem ordenou a morte de Marielle Franco. Não é possível que, um ano e sete meses depois, saibamos por um programa de televisão que o motorista do carro de onde saíram os disparos contra Marielle, Élcio Queiroz, tenha sido autorizado a entrar pelo “Senhor Jair” para ir à casa 58 do Condomínio Vivendas da Barra, minutos antes do crime ser cometido por Élcio e Ronie Lessa!

É necessário que seja estabelecida com urgência uma comissão de investigação independente do poder político e judicial para conhecer e revelar a verdade. Somente uma comissão independente e apoiada na mobilização popular terá condições de buscar a verdade e exigir a punição para os responsáveis intelectuais do assassinato de uma lutadora feminista, negra, LGBTI e da esquerda socialista. Convocamos todas as organizações sociais, políticas e sindicais a se mobilizarem em todo o país e exigirmos, nas ruas, saber quem mandou matar Marielle!

QuemMandouMatarMarielle

#JustiçaParaMarielleEAnderson


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *