Comuna de Paris: 150 anos do primeiro governo operário


“Serei implacável; o castigo será completo e a justiça inflexível… O chão está coberto de seus cadáveres; este horrível espetáculo servirá de lição”. Com estas palavras, Louis Adolphe Thiers, chefe do poder executivo da Terceira República Francesa, anunciou a derrota da Comuna. Cerca de 30 mil parisienses mortos, 45 mil presos – muitos deles, posteriormente executados – e milhares exilados ou condenados a trabalhos forçados. Desta forma, a burguesia francesa puniu a audácia de um povo que mostrou pela primeira vez que a classe trabalhadora pode tomar o poder em suas próprias mãos e dar origem a uma nova ordem social.


Posted On :

Manifesto Comunista: um morto que não para de nascer


Em 21 de fevereiro de 1848, o Manifesto Comunista foi publicado em Londres. Em uma Europa que passava por uma profunda crise econômica, mergulhando milhões de trabalhadores e camponeses na miséria, a classe trabalhadora dava seus primeiros passos na organização e na consciência, abraçando as ideias revolucionárias. As classes dominantes estremeceram com o “espectro do comunismo”. O Manifesto dá voz e corpo ao fantasma, dotando a classe trabalhadora de um programa de enfrentamento ao capitalismo e luta pelo socialismo. Desde então, é um dos textos mais traduzidos e editados da história. E embora possa ter sido considerado morto ou desatualizado mais de uma vez, continua sendo uma ferramenta fundamental para aqueles que, como nós, enfrentamos o capitalismo e lutamos para transformar a realidade.


Posted On :

Nahuel Moreno 34 anos após sua morte


Se cumpre mais um aniversário da morte do fundador da corrente histórica, da qual provém o MST da Argentina e outras organizações que integram a LIS. Nós o lembramos por meio de alguns de seus ensinamentos. Um legado teórico e político essencial, de rigorosa atualidade, para a construção do partido e da Internacional.


Posted On :
Category:

34 anos sem Nahuel Moreno


Em memória aos 34 anos de falecimento do mestre Nahuel Moreno, em 25 de janeiro de 1987, publicamos um artigo escrito em 2019 por nossos companheiros do MST, seção argentina da Liga Internacional Socialista – LIS.


Posted On :

“Assim conheci Nahuel Moreno”, por Elías Rodríguez


Em memória aos 34 anos de falecimento do mestre Nahuel Moreno, publicamos esta lembrança de Elías Rodríguez, histórico militante desde 1945, nos primeiros anos do Grupo Obrero Marxista (GOM), e que conviveu com Moreno até sua morte, em 25 de janeiro de 1987. Elías veio a falecer anos depois, em 13 de julho de 1995, aos 78 anos, deixando grande contribuição a nossa tradição de luta. O texto a seguir foi publicado originalmente no jornal do velho MAS, Solidariedad Socialista, nº 408, de 15/01/1992:


Posted On :